Vacina contra malária será testada em grande escala

Anúncio


Vacina contra malária será testada em grande escala

Inicialmente serão disponiblizadas 10 milhões de doses de vacina para este teste inicial.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que iniciará a implementação da primeira vacina contra a malária, uma doença infecciosa causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Os sintomas podem incluir febre alta, dor de cabeça, tremores e calafrios. A vacina, desenvolvida ao longo de 30 anos, tem proteção parcial contra a doença em crianças pequenas.

O primeiro país a receber doses da vacina será o Malaui.

Sobre a vacina

Segundo comunicado da OMS, a vacina RTS, S é a primeira e, até hoje, a única vacina que mostra um efeito protetor contra a malária em crianças pequenas e entrará para o calendário de vacinação de vários países.

Nos testes, além da proteção parcial, a vacina também conseguiu reduzir a necessidade de transfusões de sangue em 29%. As transfusões são necessárias contra a anemia severa causada pela doença.

A eficácia da vacina foi estabelecida em teste anteriores envolvendo mais de 15 mil crianças da África subsaariana. Ficou comprovado que crianças que receberam 4 doses da vacina tiveram um risco significativamente menor de desenvolver malária.

Segundo a OMS, a malária mata 435 mil pessoas por ano, a maioria delas crianças menores de cinco anos. “A vacina contra a malária tem o potencial de salvar dezenas de milhares de vidas de crianças” afirma o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

A farmacêutica GSK é a responsável pelo desenvolvimento e fabricação da vacina e doou 10 milhões de doses de vacina para este teste inicial em três países da Africa.

Fonte: G1